Frédéric Martel: "O Vaticano é uma das maiores comunidades gays do mundo"

Frédéric Martel: "O Vaticano é uma das maiores comunidades gays do mundo" em Andre Kummer

O jornalista Frédéric Martel lançou dia 21 de fevereiro o livro "Sodoma", resultado de 4 anos de pesquisa, entrevistas e estudos sobre a homossexualidade no Vaticano .

A homossexualidade de um grande número de altos dignitários da Igreja era um daqueles segredos que todo mundo sabe mas ninguém fala, em "Sodoma" a homossexualidade descrita é ao mesmo tempo vergonhosa, homofóbica e misógina. Não se trata de promover uma cultura gay-friendly no Vaticano, é exatamente o oposto. Ela é revelada em sua incrível magnitude. e meticulosamente descrito como um verdadeiro "sistema" com suas próprias regras sociológicas. 

"Apenas um gay com os códigos certos poderia fazer este livro", diz Martel, que é gay e autor de vários livros sobre o tema, entre os quais "o Rosa e o Negro" ou "Gay Global" (um livro que trata como a cultura gay muda o mundo, em todos os sentidos).

Com a expulsão essa semana de um cardeal americano acusado de abuso a seminarista parece que o Papa Francisco está resolvido em por ordem na casa. A questão não se restringe aos homossexuais, mas também às relações heterossexuais, suspeitas de pedofilia e más práticas financeiras.

Não deve ser diferente no Brasil em grupos fundamentalistas cristãos, nos discursos homofóbicos de religiosos (de todas denominações cristãs) e especialmente nas igrejas pentecostais. Não sei se deveríamos "esperar" para ver os escândalos por aqui.

Fonte:https://bibliobs.nouvelobs.com


Comentários