O relacionamento consigo mesmo

O relacionamento consigo mesmo por André Kummer
Imagem do Google

Não é difícil observar que nós falamos com nós mesmos.

É aquela voz dentro da sua cabeça.

Mas então, quem seria “eu” (Ser 1) e quem seria “comigo mesmo” (Ser 2)?

Não é difícil observar que os dois são entidades separadas. O primeiro parece dar as instruções; o outro parece executar as ações. 

Muitas vezes ocorre uma briga entre um e outro. Um diz que algo deve ser feito e o outro diz que não quer fazer. Um critica e o outro rebate. É o que chamamos de conflito interno.

A chave para melhorar o relacionamento consigo mesmo, sua autoestima e autoconfiança é fazer com que as conversas entre o Ser 1 e o Ser 2, estejam de acordo.

Para conseguir isso não existem fórmulas mágicas ou receitas de bolo. Convencer a si mesmo de que não existem fórmulas, é o mais difícil. Todos desejamos, em diferentes graus, uma receita pronta. Uma cópia da felicidade alheia.

Copiamos a dieta da amiga que emagreceu, o corte de cabelo do galã do cinema, a roupa que alguém está usando na TV, os roteiros de viagens dos outros, o carro que as pessoas de sucesso tem... Tudo isso acreditando que se deu certo alí vai dar certo aqui. 

O pensamento por trás disso é de que se fulano parece feliz com aquilo eu certamente também serei e toda minha angústia existencial acabará.

Mas nem sempre, ou poucas vezes, o que faz uma pessoa feliz vai fazer todo mundo feliz. Se fosse assim a fórmula da felicidade já teria sido encontrada.

Certamente existem pessoas que conseguem viver assim, através de sinais externos, e aparentemente são felizes. São aquelas a quem Oscar Wilde se referiu na frase: Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.

Se você sente que isso não basta, então você precisa ir para o próximo nível: alinhar o Ser 1 e o Ser 2.

O encontro consigo mesmo e com a sua verdade é aterrorizante e evitado pela maior parte das pessoas.

Esse encontro não tem fórmula e ninguém sabe como irá acabar. Por isso mesmo é tão aterrorizante. Mas acredite é o único caminho: a porta estreita, como é citada na Bíblia, o livro sagrado do ocidente, em Mateus 7:13,14.


A verdade é que cada um precisa encontrar o seu próprio caminho, a sua porta, que pode ser a terapia, amigos que também estão empenhados no autoconhecimento e crescimento pessoal, boas leituras... Ou talvez, até mesmo um novo corte de cabelo.