Sexo, drogas e outras travessuras

Sexo, drogas e outras travessuras por Andre Kummer
Imagem do Google


Tá chegando o carnaval e é bom sempre lembrar sobre sexo seguro e outras coisas.



Sexo seguro é uma opção pessoal, cuja responsabilidade é de cada um. Não se baseie em aparências ou presunções – elas enganam. A decisão de abrir mão do preservativo em um relacionamento, ou no sexo casual precisa ser muito bem pensada, e ninguém pode pressionar o outro na negociação. 

Se você se expôs a uma situação de risco, não deixe tudo como está: reintroduza o sexo seguro na sua vida, faça os exames e repita-os após 3 meses e 6 meses. Não exponha nenhum parceiro que confiou a saúde a você.


Busque informações sobre todas as doenças sexualmente transmissíveis.Não se preocupe apenas com o HIV e a AIDS. 

Existem outras DSTs cujo contágio se dá com muito mais facilidade. Faça exames de sangue (sorológicos) periodicamente (sobretudo de HIV, sífilis e hepatites) também é uma boa ideia. 


Vai sair para fazer uma pegação básica? Ande com algumas camisinhas a mais no bolso, e distribua para os colegas que necessitarem. 

Se for flagrado fazendo pegação em um parque, banheiro ou qualquer outro lugar público, deve saber que cometeu uma infração. Mas esse delito é considerado como de menor potencial ofensivo. Pelo caminho correto, você será conduzido à delegacia (jamais mantido em cárcere privado numa “salinha da segurança”, muito menos agredido fisicamente!), será lavrado um termo circunstanciado e você responderá, em liberdade, a um procedimento no Juizado Especial Criminal.

Antes de pensar em ingerir drogas, qualquer uma, informe-se sobre os efeitos, riscos e conseqüências do uso de cada uma dessas substâncias, e passe essas informações adiante sempre que puder. 

O responsável pelos seus atos é somente você.



Texto de Thiago Lasco