Por que não posso ser como todo mundo?

Por que não posso ser como todo mundo? por André Kummer
Getting Imagens


Ser diferente é um dos maiores elogios que a vida nos dá. Mas nem sempre percebemos isso e terminamos caindo no hábito pouco saudável de auto-abuso. 

Por que não posso ser como todo mundo? Por que eu? Essas questões nunca vão ser respondidas através retaliação e abuso de nós mesmos. 

Retaliação é quando cortamos pedaços de nós e tentamos costurar outros tecidos, que não são nossos em nossos corpos.
Abusamos de nós mesmos quando não respeitamos quem somos.

Fazendo isso ficamos sob o infeliz julgamentos dos outros e, finalmente, perdemos nossa oportunidade para abraçar o nosso pleno potencial na vida.
Ouça-me com atenção. Você não está sozinho. Há momentos em que estou com medo de abraçar plenamente a minha singularidade. 

Houve momentos em que eu tentei esconder minhas fraquezas por medo do julgamento. 

Por que temos vergonha do que somos, estamos dizendo a nós mesmos, inadvertidamente, que não somos bons o suficiente. E isso é só o começo de uma espiral para baixo.
Apesar de todas as conquistas que fiz na vida, um dos maiores medos que eu ainda carrego é o julgamento dos outros. O menino a quem disseram que ele nunca iria ser nada na vida ainda está vivo e chutando dentro da minha cabeça. 

De vez em quando, ele me puxa para trás, em um lugar que pensei que nunca ia voltar novamente. Não há nada pior do que ter vergonha do que você é. 

Isso não só impede você de ver o bem que o cerca, porque você está tão focado no negativo, mas ele te engana fazendo-o pensar que de alguma forma você não pertence a esse mundo. Que você estaria melhor sozinho.
O orgulho em ser quem você é, só vem quando você sabe que merece algo. 

Enquanto não temos certeza do nosso valor neste mundo, o orgulho nunca vai ser capaz de entrar. Auto-estima é o gatilho, ela liberta você de toda necessidade validação externa. 

Você não precisa que ninguém diga que você é talentoso, bonito, ou aceitável. Você sabe que é . Com isso vem uma quantidade incrível de amor por si mesmo, e isso é o incício do sentimento de orgulho de ser quem você é.

Ser diferente é nunca vai ser fácil em lugar algum. Com tantas vozes nos dizendo onde está o "padrão", quando não coincidimos com ele, é como se a vida nos fosse roubada.

Mas pense bem: seria tão bom assim ser como todo mundo, sem ser você, mas apenas uma sombra de um padrão como todo mundo, sem sal nem açucar.

"Eu sou um neurótico" alguém me disse uma vez em um drama de autojulgamento. Respondi: "Que bom, melhor que ser um normótico". 

Quando você mão tem seu abdomen definido, sua bunda caiu, seu cabelo não é loiro, seus olhos não são azuis, seus dentes não estão alinhados, ou você não é riquíssimo, você falhou. Acabou. Não há nada mais para você. 

Confie em mim. Nada pode estar mais longe da verdade. Se você não for, nem deseja ser, um ator/modelo/cantor e morar em Hollywood isso realmente não é importante.

Mandela, Madre Teresa, Irmão Dulce, e muitas outras pessoas, inclusive muitos atores, modelos e cantores, não eram um "padrão". Mas eles encontraram a beleza de serem quem eram. E investiram suas vidas nisso.

A vida é o maior bilhete de loteria que o universo tem para oferecer. Ao nascer, você é automaticamente digno de tudo que a vida pode dar. Nossas diferenças são o que nos fazem todos iguais. Suas diferenças são o que fazem você único.
Se algumas pessoas não entendem isso,  você pode apenas lamentar a idiotice delas. 


Então, da próxima vez que alguém fizer um julgamento por você ser diferente, o sorria e diga: 

"Obrigado pelo elogio."