O comportamento sexual compulsivo é semelhante à dependência de drogas?

O comportamento sexual compulsivo é semelhante à dependência de drogas por André Kummer
@Getty Images

A  pesquisa do neuropsiquiatra da Universidade de Cambridge, Dr. Valerie Voon estuda o comportamento sexual compulsivo - incluindo pornografia - e como isso altera a atividade do cérebro de forma semelhante à dependência de drogas e outros vícios reconhecidos. A pesquisa foi publicada na revista PLoS ONE .

Usando ressonância magnética, Voon e sua equipe compararam a resposta cerebral desencadeada por vídeos pornográficos entre dois grupos de homens: aqueles com diagnóstico de distúrbio de comportamento sexual compulsivo e um grupo controle.
Homens com comportamento sexual compulsivo gastavam 25% do seu tempo livre vendo vídeos pornô, cinco vezes mais do que o grupo controle. Eles também relataram mais problemas para se manter no emprego e em relações pessoais íntimas.

Na neuroimagem,  Voon viu que em ambos os grupos de homens, vídeos retratando regiões explícitas ativavam no cérebro áreas que estão relacionadas com o processamento de recompensas e emoção, muitos dos quais são anormalmente ativada em dependência de drogas. 

No grupo de comportamento sexual compulsivo, especialmente, essas regiões foram mais fortemente ativadas por pornografia e mais intimamente ligado com sentimentos de desejo sexual. 

O resultado do estudo de Voon é que pode haver uma rede no cérebro associada a muitos transtornos compulsivos, independentemente se eles envolvem o consumo de drogas ou outras recompensas "naturais", como o sexo.

Será que esses resultados significam que a visualização compulsivo de pornografia é um vício, como a dependência de cocaína ou heroína?

"Não", disse o pesquisador. "O vício não pode ser diagnosticada por uma varredura do cérebro, e mesmo que pudesse, nós ainda não sabemos o suficiente sobre comportamento sexual compulsivo para que possa ser reconhecido como um vício."

Essa afirmação não reduz o que o estudo buscou descobriu em primeiro lugar:  o comportamento sexual compulsivo está associada com um perfil similar de atividade cerebral da dependência de drogas.

O estudo de Voon é importante porque lança luz sobre um canto do comportamento humano que está envolta em ignorância e tabu, mas muitas vezes vemos as descobertas científicas sobre o controle de ruídos políticos ou morais.

O estudo não faz uma diferenciação entre homens heteros e homossexuais. Eu não acho que precise, apesar de acreditar que homens gays são mais compulsivos, apenas um pouco mais que a maioria dos heteros compulsivos.

O comportamento sexual compulsivo, em heteros, e mais acentuadamente em homens gays, ocorre como forma de fuga da solidão e da falta de significado na vida. 

Heteros de certa forma conseguem controlar a compulsividade dando um significada à vida através de uma família tradicional, o que nem sempre é possivel para homens gays, que se estendem um tanto mais na compulsividade que se sobrepõem a solidão e a falta de significado na vida.

O que você acha?