Espiritualidade Inclusiva

O Maabárata é um livro atribuída ao Deus Krishna. É visto por alguns autores como o texto sagrado de maior importância no hinduísmo. 

Pode ser considerado um verdadeiro manual de psicologia-evolutiva de um ser humano.

A obra discute o tri-varga ou as três metas da vida humana: kama ou desfrute sensorial, artha ou desenvolvimento econômico e dharma, a religiosidade mundana que se resume a códigos de conduta moral e rituais.

Além dessas metas mundanas, o Maabárata trata de moksha, ou a liberação do ciclo de tri-varga e a saída do samsara, ou ciclo de nascimentos e mortes.

É uma obra que visa ao conhecimento da natureza do "eu" e à sua relação eterna com toda a criação e aquilo que transcende a ela.

No Bhagavad Gita, um livro Maabárata, encontramos a história de Shikhandi.
O  Bhagavad Gita  é o relato do diálogo de Krishna  com Arjuna (seu discípulo guerreiro) no meio de uma Guerra.

No desenrolar da história, durante a guerra é preciso matar um poderoso rei chamado Bhisma. Mas ele nunca baixaria sua guarda a frente de nenhum outro homem.

O Deus Krishna sabia que nenhum guerreiro ou rei levantaria armas contra uma mulher.

Então ele lembrou de Shikhandi. Ele havia sido criado como um homem,mas nasceu uma menina.
  
"Eu acho que, Shikhandi deve entrar no campo de batalha no meu carro.", disse Krishna.

O carro de Krishna apareceu e entrou na batalha conduzido por Shikhandi, Nem homem nem mulher, ou talvez ambos, ou nenhum.

"Você traz uma mulher para esse campo de batalha", rugiu o rei Bhisma vendo Shikhandi. "Eu me recuso a lutar. "

Krishna respondeu em sua voz melodiosa calma, "Você o vê como uma mulher porque ela nasceu com um corpo feminino. Você o vê como uma mulher porque em seu coração, ela é. Mas eu a vejo como um homem porque é assim que seu pai o criou. Eu a vejo como um homem porque ela tem masculinidade para consumar seu casamento. Qual ponto de vista é certo, Bhisma? "

"O MEU", disse Bhisma.

"Você está sempre certo, não é mesmo, Bhisma? Há sempre uma lógica que você encontrar para justificar seu ponto de vista. Então, agora, Shikhandi é uma mulher, um adversário indigno. Esse é o seu ponto de vista, não a visão de Shikhandi. Ele quer lutar com você. "

"Eu não vou lutar contra esta mulher", assim dizendo Bhisma baixou seu arco, sem sequer olhar em direção Shikhandi.

"Mate-o agora, Shikhandi." disse Krishna.

"Mas ele é como um pai para mim", disse Arjuna que assim amava o rei.

"Esta guerra não é sobre pais ou filhos. Isto não é nem mesmo sobre homens ou mulheres, Arjuna. Isto é sobre dharma. E dharma é a inclusão.Mesmo agora, ele exclui os sentimentos de Shikhandi - tudo o que ele se preocupa é a sua versão da lei. Atire nele agora. Livre o mundo desta antiga escola de pensamento, de modo que um novo mundo pode ser reconstruído. "

Assim, centenas de flechas perfuraram cada membro do corpo de Bhisma, as mãos, as pernas, o tronco, coxas, até que ele caiu como uma árvore gigante no meio de uma floresta.

Diz-se que a Terra não queria aceitá-lo porque ele tinha vivido muito tempo. E que o céu não iria aceitá-lo porque ele não tinha filhos e não e reembolsou sua dívida para com os antepassados. Assim, ele permaneceu suspenso no ar por flechas de Arjuna.

Com a queda do rei Bhisma, a guerra acaba.

Shikhandi encarna todas as pessoas gays, lésbicas, transexuais, hermafroditas, bissexuais...

Sua história permanece invisível. Mas o autor colocou essa história entre a nona noite e o décimo dia, bem no meio da guerra, entre o início e o fim.

Isto não foi certamente acidental. Foi um ponteiro estratégico para as coisas que não pertencem nem aqui nem lá. Isto é como os antigos davam voz ao discurso não-heterossexual.


Homossexuais sempre existiram no mundo de Deus, mas mais frequentemente a sociedade artificial optou por os ignorar, reprimir, ridicularizá-los, rotulá-los como aberrantes, doentes, a serem varridos para debaixo dos tapetes, simplesmente porque eles amam de uma forma diferente.

Quem fica com mais prazer sexual: homens ou mulheres?

O que é mais doce para o ouvido: o som de pai ou mãe?

Tais idéias nunca vão encontrar menção na maioria das escrituras em todo o mundo.

Mas elas fazem parte de nossa herança cultural. Alguns gostariam que os homossexuais a se tornassem invisíveis mais uma vez.

Mas não o Deus Krishna.

No carro de Krishna, todos os Shikhandi serão sempre bem-vind@s.