Você é a Ovelha Negra da Família?



Talvez você já tenha experimentado a sensação de estar na hora errada, no lugar errado e com a pessoa errada. Isso ocorre com todos nós na vida.

Mas alguns tem a sensação, senão a certeza, de que nasceram no lugar errado.

Pelos mais diferentes motivos alguns se sentem inadequados e rejeitados, e entendem perfeitamente que a carapuça serve perfeitamente quando escutam Pitty cantando: Rita Lee

"Filha, você é a Ovelha Negra Da família"
Agora é hora de você assumir Uh! Uh! E sumir! ...


Você pode ser diferente dos outros... Gordo demais, desajeitado demais, o mais feio, o mais inteligente, o mais burrinho, o baixinho, o veado, o louco, o estranho...

Os motivos são diversos, mas a caminho comum é único: você vai tentar por muito tempo se “ajustar”.

A bagunça começa quando, por necessidade de pertencimento, associado a ausência de autoconhecimento, você percebe que por mais que tente se ajustar isso simplesmente não funciona. A autestima cai e a angústia sobe.

A bagunça continua quando a “ovelha negra” sai da família e vai buscar outra família, geralmente renascendo em alguma facção radical de pensamento. Geralmente em alguma igreja ou um bando de desmiolados sedentos por sexo, drogas e rock and roll.

Ou talvez você decida se ajustar trilhando um caminho de satisfação profissional. Obviamente cultuando a tríade bastante dinheiro (ou o suficiente para aparentar ter), algum sucesso e uma boa aparência.

Existem diversas formas de "se ajustar".

Você pode optar por ser um ativista religioso radical e fazer sucesso pregando curas, conservadorismo e salvação, ou ser o cara de dinheiro que tem o carro mais caro, as roupas mais descoladas e viaja o tempo todo, ou uma aparência suficientemente magnética para atrair todos os olhares quando seu corpo perfeito dança sem camisa e embalado na balada.

Desta forma pode ter a sensação de estar entre os iguais e deslizar como cisne por uma vida com propósito.

Sem dúvida parece é uma ideia bem melhor do que viver como a ovelha negra.

QUE ESTOU FAZENDO NA PORRA DESSE MUNDO?

SÓ TRABALHANDO?

SÓ PUXANDO FERRO NA ACADEMIA?

SÓ TREPANDO? 

ALGUÉM REALMENTE SE IMPORTA COMIGO?

Você não precisa se ajustar naquela reunião familiar anual com aquele primo que pensa politicamente diferente, mede felicidade a partir de engradados de cerveja, odeia minorias e ama sertanejo universitário.

Na reunião de condomínio, com aquela sua vizinha estranha que acha que você é estranho.

Porque você é, ou pensa que é, diferente, excluído ou inadequado, não quer dizer que não possa ser FABULOSO sendo quem você é de verdade.

Pare de dizer: FODAM-SE!

Apenas quem É pode colocar-se no lugar do outro.

#comece

DICA DE COACH: Se não sabe por onde começar faça o seguinte: pare por alguns momentos, ao menos uma vez ao dia e pense nos sentimentos COMPAIXÃO e PERTENCIMENTO.
Quando sentir algo parecido ou que suponha ser, direcione esses sentimentos para algo ou alguém, de forma altruísta.
De início direcione para alguém que você gosta. É mais fácil....
Com o tempo direcione para sua vizinha estranha, para seu primo, para o Malafaia, Bolsonaro...
E então para o mundo todo!!!